04 setembro 2014

A que ponto chegamos, dona internet!

Não é comercial da Asus, ok? hehe

Fotos intimas vazadas de diversas artistas que estão sendo espalhadas pela internet sem suas autorizações, por pessoas que esquecem totalmente que essas também são pessoas como todas nós, que esses mesmo usuários poderiam ser vitimas de tais crimes virtuais.

Polêmicas entre populares da internet que dividem entre à favor e contra, rivalizando de uma tal forma que lembra até mesmo brigas de estádios por causa de ofensas, xingamentos e assim por diante. 

Desafios que começam por causas nobres e se tornam apenas diversão banal. Primeiro era para ajudar uma instituição, mas muitos se esqueceram até mesmo o que era a Esclerose lateral amiotrófica (ALS) e só lembravam de desafiar os amigos ou para se promover. E onde nem se tinha água direito? Agora parece que a moda é outra. Meninas se desafiam em postar fotos "sem make, sem filtro". Realmente, a proposta inicial é incrível - mostrar a beleza que existe fora dos padrões impostos. Mas e aquelas que desprezam totalmente esse fato e só lembram de cada vez mais aumentar o valor se por acaso o desafio não for cumprido? Peraí!


A que ponto chegamos, dona internet! É realmente tudo que começa como algo bom e se torna algo extremamente fútil?  Mas o problema não é a senhora, somos nós. Perdão! Porque até um tempo atrás aqui era um bom lugar. Pessoas vinham até cá para encontrar abrigo dos seus problemas, consolo para suas inquietações, forças para suas lutas. Mas parece que hoje, alguns de nós, racionais, deixamos alguns critérios de ações para trás. 


Mas...mas três situações acima citadas se podem encontrar características boas, elas só poderiam ser coisas boas ou de uma melhor maneira. No primeiro caso, vimos pessoas que jamais se conheceram reunidas um proposito para encontrar algo. Olha que bonitinho! Já no segundo, observamos a lealdade, meio exagerada, mas ok. No terceiro, as causas são excelentes, pessoas se mobilizaram por algo. Só que algumas delas poderiam parar de pensar de pensar só no seu umbigo, não é verdade?

Mas, sabe de uma coisa? Apesar de alguns ainda persistirem em avacalharem sua existência, ainda estarei aqui acreditando na senhora. Meio escondidos entre a turma dos exibidos, tem um pessoal que sabe como se comportar direitinho. Felizmente! Menos mal! Nem tudo está perdido. (E ainda espero que quem já fez errado tenha consciência e se arrependa). Assim a internet será um lugarzinho verdadeiramente ainda mais feliz.
Post patrocinado pela minha revolta que venho acumulando nos últimos dias.
Eu quando vejo um desses fatos.

31 agosto 2014

Blog Day 2014



Hoje, dia 31 de agosto é lembrado o Blog Day. E pela primeira vez na minha vida estou com meu blog ativo e poderei participar em algo na data! Uhuuuul! Nesse dia de hoje, iremos fazer algo que era/é maravilhoso, indicar os blogs. E 15 blogs, são suficientes para você? E no caso de 18? Segue então a lista que trouxe. O link para os respectivos blogs estão nas imagens.

Que não sai no meu feed

Bolas de Meia
A Ana é uma fofa que eu tenho acompanhado o seu blog durante um tempo e visto como tem crescido. Merece! Ela é uma linda que sabe de beleza e estilo, mas traz esses assuntos de uma formas muito gostosa. Suas fotografias são incríveis! Os posts pessoais são muito gostosinhos de se ler.
Vale a muito a pena: Vlog e fotos: urca, 5 seco

Borboletando
Conheci a Vic por causa do mozão dela que por acaso é o meu mozão também: Brandon Flowers, no ano passado. O blog dela é uma delicinha de se ler. Todos as postagens são muito interessantes e nenhuma delas são chatas ou entediosas, mesmo aquelas que, por exemplo, eu não tenho tanto costume de procurar em outros blogs. Ah, ela também faz playlist temáticas muito boas, temas como Copa, década de 90 e outras mais.


Não Provoque
É a Paula que escreve nesse blog incrível, que fala de viagens, jogos, comidas, fotografia e um monte de coisas numa forma de expressar que ela é única!
Além de muitos assuntos, tem: Gameplay: Child of light

O Mundo de Jess
A Jess escreve de tudo um pouco em seu mundo. Mas tudo com altas dosagens de fofura! Ela dá dicas de cabelo, unha, livros e uma infinidade!
Linda postagem: Saturday and sakuras

Teoria Criativa
O blog da Gabi é extremamente inspirador, ele transborda. Ela traz uma variedade de assuntos, mas sempre de forma clara e simples. Sabe quando você entra em um blog e se sente acolhido simplesmente só de olhar rapidamente? Já passou por isso? Entra lá no Teoria Criativa.


Que conheci no Rotaroots


Pode Chamar de Duds
Blog com alta concentração de coisas que eu amo! Ela gosta das músicas e nerdices que eu gosto. Nem fiquei viciada, né? Os posts que a Duds escreve são tão gostosos de ler. São muito bem explicados, ilustrados e divertidos (ela usa gifs ♥♥♥)
Você precisa ler: Minha experiencia com o Spotify

Sernaiotto
A Lominha diva na organização. Já tirei muitas dúvidas no blog dela sobre zilhões de assuntos que carregava comigo por anos. Não só eu, mas vejo que muitas pessoas são beneficiadas com o ORG. Foi uma maravilha eu ter conhecido o blog. Não só por essa tag, mas pelo blog todo em sim, porque é todo um amor!
Não simplesmente um post, mas uma tag, uma forma de amor em um blog: ORGblog

Cansei de ser nerd
A Erika cansou de ser nerd e decidiu escrever um blog de cultura pop, mimimi e nerdice também. Porque afinal, se cansa, não isso nunca se sai de nós. Dois destaques: Seus amor pelo My Chemical Romance e as tags que são incríveis.
Um dos melhores textos sobre o assunto na atualidade: Feminismo

A Monique escreve em um blog tão gostosinho de ler! ♥ Lá ela faz referencias à séries,  escreve sobre cosplays e fanarts, além de textos uteis. Sempre.
A postagem que me conquistou: Os cinco elencos mais adoráveis

A Thais leva ao seu blog vários assuntos ao blog, todos como muita fofura. Nota-se pelo rosa, né? Ela sempre traz ao blog também muitas atualizações sobre o mundo nerd. Por exemplo, na época da Comic-Con ela fez uma apanhado de links sobre os assuntos. Olha que fofura!
Indicação do blog: Diário de Princesa

Para sair da rotina


Amanda Inácio À La Mode
Porque a Talitinha aqui às vezes, mesmo dizendo que não curte moda, aquele glamour todo, gosta de ver principalmente os bastidores do curso de moda da Amanda.

Entre Topetes & Vinis
Simplesmente porque a Ju é uma das meninas mais incríveis que já li sobre. Ela tem uma opinião, um estilo que por muitas vezes me motivou!

Que Delicia, né, gente!
Sempre gosto de me atualizar por ele do mundo pop. Sem precisar ser parcial, os meninos de lá trazem noticias tanto dos mais populares tanto daqueles que estão dando indícios que serão sucesso e eles percebem isso.

Melhor ângulo
Não se engane, não é simplesmente um blog de fotografia. É um blog super completo que traz uma variedade de assuntos que o Zé fala muito bem de todos. Além que o blog todo é feito num maior capricho. Dá para perder a noção da hora só lendo as postagens.

Monster Box
O Paulo traz para o blog um conteúdo puro amor, cheio de séries, personagens, jogos e etc. Tudo muito apaixonante!



Menções horrorosas para os blogs que conheço à um tempo e agora meninas que escrevem também estão no Rotaroots:
Acidamente Sensível
187 tons de frio
Avec gigi

30 agosto 2014

O que ando ouvindo e update

Para voltar a ativa depois de um tempo sumida, hoje trouxe para cá uma lista do que eu tenho ouvido recentemente.  Sei lá porque eu tenho uma certo preconceito com artista que de repente dão aquele boom. Mas recente tem aparecido uma turma muito boa, de qualidade que está fazendo muito sucesso. Resolvi separar desses, três clipes de músicas muito boas para vocês conhecerem (se ainda não conhecem) e curtirem. Lembrando que todos esses tem um grande hit, porem fiz questão de trazer singles menos populares para perceberem também a qualidade.

Sam Smith

Talvez uma das maiores vozes revelações do ano. Realmente o carinha tem feito sucesso. Seu álbum de estreia tem sido bem falado tanto pela crítica, como sendo bem recebido pelo público. Conheci ele no começo do ano com "Money On My Mind" que estava tocando na rádio e desde então tenho ouvido ele um pouco. Mas de uns dois meses para cá a frequência aumentou.


Disclosure

Conheci eles através de Latch acho que eu e todo mundo, né?. E eles vieram até ao Lollapalooza este ano no Brasil, mas até então eu não dava muita confiança ao som deles. Na verdade, eu nem tinha ouvido. Até um dia ouvi eles na rádio, coloquei no Shazam e percebi porque muitos amigos meus eram viciados neles.


Clean Bandit

Outra banda que estourou esse ano com Rather Be, música que acho que todos já ouviram. Música que já vi pessoas que curte zilhões de estilos diferentes de músicas curtindo. A música que tem milhões de remixes no Spotify. E foi no meio desses que eu encontrei essa música incrível do vídeo. De verdade, poucas músicas me viciaram como ela esse ano!
-----

Depois quase dois meses do ultimo post e de quase um mês com o blog fechado, voltei jovens! Estava realmente com saudade daqui. Nos últimos meses a vida foi uma loucura, muitas coisas novas e outras que mudaram e tive que reaprender a lidar. Mas estamos aí, e de volta! Aproveitei o tempo também para fazer algo para o blog, atualizar algumas postagens antigas e assim por diante. Nesse meio tempo eu quase fiz um novo blog, cheguei a preparar tudo. Mas não consigo ter esse desapego todo com o 1002. Não mesmo!

Já foram dois anos. Apesar de somente 100 postagens (pouco comparando com outros blogs), foram por estas que me dediquei e por algum motivo achei válido estar aqui. Esse meio tempo fez eu refletir sobre algumas coisas à respeito do blog e me decidi sobre algumas coisas sobre ele. A partir de hoje quero manter a regularidade dos posts. Sei como é ruim vim em blog e perceber que a ultima atualização é de, por exemplo, um mês atrás. Trarei mais assuntos que eu gosto de falar. Serei mais organizada. Atualizarei mais as redes sociais. E assim por diante. Espero que dê certo!

09 julho 2014

Viciados em séries: About a Boy


Nos dias de hoje, o mundo das séries englobam tudo que é tipo de assunto. O que à dez, quinze anos atrás era difícil de se acreditar de se ver em séries, hoje em dia, é popular, é para todas as idades. Histórias açucaradas, fofas, estilo Sessão da Tarde, parecia estar cada vez mais distante da nossa realidade. Parecia. A NBC, (sim, NBC que tem um prazer mórbido de cancelar séries amáveis [esta que vos escreve tem um certo trauma]), resolveu trazer de volta uma dessas comédias fofinhas: About a Boy.


A história, apesar de ser uma velha conhecida, volta neste ano com um ar moderno, uma nova pegada. Traz a história de Will, um cara na faixa dos trinta anos que está solteiro e vive romances passageiros. Para tentar se aproximar de uma moça que ele se encanta, o cara inventa uma história que tem um filho com uma doença gravíssima. Para dar continuidade à mentira, usa seu novo vizinho, o menino Marcus, como o personagem da fantasiosa história. Mas é obvio que é logo descoberta a farsa.

Só que, o que era para ser apenas um encontro passageiro de duas pessoas, se torna uma relação bem entrelaçada. Apesar de situações bem diferentes na vida, os dois, pode assim dizer, estão perdidos. Will, se vê sozinho porque todos seus antigos amigos se casaram, tiveram filhos. Ou seja, cresceram, e ele, continuou um moleque. E Marcus, vive mudando de cidade constantemente com sua mãe extremamente excêntrica, a qual tenta obrigá-lo à seguir ações não tão convencionais que ele não quer. A partir daí nasce uma relação sem interesses, mas por admiração e confiança, tais buscadas em pequenas ações.




A produção como disse anteriormente, é muito bem produzida. Os diálogos são bem escritos e com bastantes referencias, tanto de música como de outras séries (amooooooo!). Todos personagens são cativantes. O Marcus é a coisinha mais fofa do mundo! O Marcus versão 2014, é por conta de Benjamin Stockham. No elenco também está David Walton (um Will digno, se vocês me entendem! Ele esteve no elenco de New Girl), Minnie Driver (Will & Grace), entre outros. O filme de 2002, que foi baseado em um livro, foi estrelado por Hugh Grant e o “boy” da época era o ator Nicholas Hoult, atualmente, é o “boy” da Jennifer Lawrence, ou seja, não é mais tão “boy” assim.



Para finalizar o texto, tenho duas observação: A série já tinha sido renovada antes mesmo de terminar a primeira temporada. Então, isso mostra que até a NBC viu a necessidade de renovar, isso é um excelente sinal! E segundo, a abertura é muito legal, com uma música muito viciante. Mas é uma pena que só passa a partir do segundo episodio, para conhecer, você vai ter que ver o piloto...


E aí, já conhecia a série? Já viu? O que acharam dela? Eu simplesmente estou apaixonada por tal, muito ansiosa pela segunda temporada. Dá sua opinião também. Tem uma indicação de uma excelente série? Me digna.

01 julho 2014

Orkut, é hora de dar tchau!




O dia de ontem começou com uma noticia com jeito de atrasada, mas que se paramos para pensar, é um marco em nossas vidas: o Orkut vai acabar. Ok que quase ninguém mais anda por aqueles lados, e isso tem é tempo. Mas se voltarmos à 2006 ou 2007, era quase impossível achar alguém que não tinha Orkut, mesmo que quase nunca entrasse.

Essa noticia me trouxe uma sensação de nostalgia maravilhosa. (Novidade, né Talita.) Foram tantas coisas que postadas naquela rede social, épocas vividas: finalzinho de infância e o começo de adolescência. Fotos de uma menininha de amava rosa e de uma garota de só usava preto, no máximo um detalhe roxo, com o olho carregado de lápis preto e franjão. 

É hora de dar tchau, é hora de dar tchau!

Lembro perfeitamente do dia que uma colega de escola chegou lá dizendo que tinha entrado em um site que era novo e só podia entrar com convite. Todos pediam à ela para os convidarem também. E eu, obviamente, fui uma das mais insistentes. Foi assim que fiz minha primeira conta no Orkut. Era uma vez, 2004. A popularidade de poder convidar alguém para o Orkut, posso comparar à que tive anos depois quando entrei no Ensino Médio e eu era a melhor amiga do garoto mais bonito da escola.


Acho que da mesma forma que crie zilhões de blogs, também criei zilhões de contas no Orkut. Criei e depois apaguei. Criei um perfil verdadeiro. Um fake. Criei dois ao mesmo tempo. Participava de várias comunidades mas ativamente de quase nenhuma. Quase não escrevia depoimento. Não tinha paciência de mandar scraps dizendo que eu amava alguém que eu nem falava pessoalmente. As vezes tirava um sarro de gente chata. Escrevia o orkutês (pq olha q koisa legal q é!) Não sou mais tão fluente, desculpa. "Invadia" perfis de amigas. Já ensinei o caminho das pedras de como entrar em Orkut alheio. Parei com isso, tá gente, agora sou uma pessoa legal, ok?


Montei uma pasta de fotos com as bandas que eu mais amava na época. Tinha Red Hot Chili Peppers, System Of A Down, Linkin Park, Fall Out Boy, Panic! at the Disco e outros. Sonhava em casar com o Brendon Urie e só de pensar em encontrar o Di do NxZero fazia eu ter quase um troço do coração. Hoje, somente algumas que ouço com frequência, mas mesmo assim não com a mesma intensidade.

Não ria do meu gosto musical quando em 2007, nem tente entender. hehe


Agradeço por aqueles que eram meus fãs. Por aqueles "amigas" que viviam visitando meu perfil. Agradeço por aqueles que me achavam super legal e super confiável. Ah, obrigada quem participou na comunidade que fizerem para mim, me sentia extremamente importante. hehe




É Orkut, já te larguei tem um bom tempo, mas você não sai de nós. R.I.P. Quais são suas lembranças?

30 maio 2014

Videoteca Canina

Lembram da Videoteca de Auto-Escola? Naquela época estava quase surtando por causa da prova prática que só lembrava de clipes que tinham carros. Se eu estava na deprê, Videoteca da Depressão. Vocês tem 5 segundos para chutarem mentalmente o que aconteceu comigo terça-feira.
 Sim, amados, Lolita me mordeu. Quem é Lolita? (A individua ainda tem o nome parecido com o meu, olha só!) Ela é fofa. Ela é obediente. Ela é meiga. Mas, anotem a dica, nunca tentem segurar uma cachorra que está estressada, você vai terminar com a marca dos dentes dela no seu pulso. Dica besta, né? Acho que todo mundo sensato sabe disso, mas a criatura aqui, em questão, não imaginava isso! E pode se dizer que eu passei por uma especie de fases do modelo de Kübler-Ross:
Negação: "Não acredito que ela me mordeu!"
Raiva: "Sou uma idiota de tentar segurar o cachorro dos outros, enquanto esta (cachorra) está estressada. Burra!"
Barganha: "Pelo menos ela é vacinada, imagina se não..."
Depressão: "Isso doí pra caraca!"
Aceitação: "Isso já aconteceu, ou vai acontecer com todo mundo."

Não tinha noção como doía um dentinho no meu braço. Sério, terça eu não conseguia nem mexer os dedos direito. Mas agora já estou bem melhor (já ficou inchado, já ficou roxo, mas agora está cicatrizando, ufa!) e esse episodio de minha vida me deu uma ideia para a videoteca. Sem traumas, a videoteca de hoje são na temática canina. Conhece algum clipe? Separei alguns muito bons!


Até quando a história de um casal é diferente de uma história de um casalzinho de cachorrinhos?


Um cachorro fanfarão sonha com gatos estranhos, carteiros dançarinos, gatas "humanas", bifes gigantes e outras coisas. Um clipe bem humorado bem estilo Fall Out Boy.


Ok Go tem se tornado um clássico nas Videotecas. Afinal com cada clipe incríveis deles! Esse, por exemplo, tem a presença de cachorrinhos super educadinhos e obedientes que participam em uma coreografia super elaborada.


E se eles salvasse o mundo no estilo Vingadores de ser? Esse do clipe andam em grupo e ajudam pessoas. Um dos clipes mais legal/bonitinho/bem feito que já vi. 


Lembrou de mais algum? Nos diga por favor nos comentários. Espero que tenham gostado!

28 maio 2014

Spotify no Brasil, enfim meu jovem!



É meu jovem, hoje é o dia que enfim o Spotify chega (finalmente) oficialmente ao Brasil. Agora não precisa mais de fazer aqueles processos complicados para "burlar" o uso em um país que não estava oficialmente no serviço (Shhhhh! Ninguém sabia disso!) ou de convite para usar o serviço (convite: isso é tão Orkut, né? hehe) O Spotify é um dos maiores serviços de streaming de música do mundo. E enfim, nós brasileiros, poderemos usa-lo. Com cerca de 30 milhões de músicas à nossa disposição, tudo "em nuvens".


"Não preciso mais baixar zilhões de músicas e entupir a memória do meu computador!"

Existe tanto o plano gratiiixxx, porém, ele tem uns anúncios entre as músicas. Já o pago (5,99 doláres) você pode usar sem esses pequenos incômodos. Nos dois planos, é possível ouvir músicas de modo ilimitado.

Além de poder escolher que música especifica você quer ouvir ou um um álbum na integra ou todas de uma banda, você pode procurar playlist. Por exemplo:  pesquisei "indie" e entre as playlists estava essa que eu amei. Por quê? Porque além de músicas que eu amo, tem outras que amei conhecer! E Let Me In me perseguindo em todos os lugares que estou na internet! Só porque estou viciada nessa música desde mês passado e quando eu esqueço dela, ela aparece de novo! *-*

Há também a opção de explorar. Eles vê o que você ouve e procuram o que você pode vim à gostar. E no meu caso, eles acertaram! Eu ainda não tinha ouvido nem Young The Giant, nem Snow Patrol pelo Spotify, e eles me recomendaram as bandas! *-* Eu sei Spotify, eu e YTG temos uma relação tão em alta, que chega à ser uma relação amorosa. Obrigada! hehe

E por ultimo, algo simples e maravilhoso, tem conectividade com o Last.Fm. Ai que emoção! Aplausos!
E resisti à não colocar o gif da Gaga. Aplausos para mim!


20 maio 2014

Bons moços na música




Eles escrevem músicas doces que ficam na sua cabeça. Boa parte tiveram poucas namoradas e hoje vivem em um casamento que parece ser normal como de qualquer pessoa normal. Eles não dão ataques de celebridades. Não tem muitos escândalos em sua história. Muita gente pega no pé deles por causa da fama de bonzinhos. A maioria tem rostinho de príncipes. Eles são os bons moços na música. Alex Turner versão 2.0, aqui você não entra.


Coldplay

Talvez os mais conhecidos na lista. Fazendo sucesso com músicas como Yellow, Fix You ou a mais recente Ink (o mais recente amor entre as músicas da banda), sempre foi presente o jeito fofo de falar de amor. Own!

Não se tem noticias de "pisadas de bola" dos membros da banda. A mais recente noticia de vida pessoal deles foi a separação de Chris Martin e Gwyneth Paltrow, que foi tranquila e como eles disserem, hoje permanecem sendo bons amigos (Parece que estão tão bem que até fazerem uma mini-viagem fizeram juntos.)


James Blunt

Quem não lembra de You're Beautiful? James Blunt é dono dessa e de outras músicas cheias de romantismo. O cantor que antes chegou até ser capitão, vez após vezes lança músicas fofas, para ficar na fossa lembrar de alguém que gosta. Além do que falam que o rapaz é super educado.



John Mayer

Ok que este moço andou um tempo do Lado Negro da Força (falou demais por aí e rolou algumas tretas), mas pularemos essa fase. 
Dreaming With a Broken Heart e Who You Love são exemplos de músicas que foram temas de muitos casaizinhos, ou, repetindo, de muitas fossas. 


Keane

Lembra de Somewhere Only We Know? De longe, o maior hit da banda e também uma das provas que a banda sempre flerta com músicas de letras românticas. E como os próprios já disseram, eles não tem medo de soarem bregas. Se eles são românticos incorrigíveis assumidos, quem somos nós para criticar?



Mas, vai, assume, você já se sentiu atraída por Somewhere Only We Know!


Michael Bublé


Olha só a carinha de bom moço! Analisa! Desde a música Home, ele vem sendo o queridinho da galerinha que gosta de um pop melosinho (não falo de modo pejorativo, tanto que não é que eu me categorizo nesta turma). Através de suas músicas, podemos conhecer um pouco da vida dele. Hoje ele é casado e tem um filhinho, ou seja, literalmente um pai de família. Own!

A atriz do clipe é a atual esposa (na época, namorada) de Bublé. E a música foi escrita inspirado nela (É o que dizem). Não falo que é muita fofura!

A ideia deste post surgiu através desse clipe/música à qual sou extremamente apaixonada desde 2009. Se você tiver preguiça de ver os outros, assista pelo menos esse. E entenda o que passou na cabecinha desta pessoa à qual escreve-o. 
E também tem um pequeno detalhe, ele estará fazendo show aqui no Brasil em setembro! #EuQueroIr

Phillip Phillips

O mais novinho e de carreira mais recente dentre os citados da lista. Atualmente, aos 23 anos, a mocinho já tem uma vitória no American Idol e um Rock in Rio na bagagem, entre outras coisas. Fazendo uma comparação, não gostando de tal, mas fazendo, hoje ele é o que era o John Mayer em 2002. Carinha de bom moço, melodias gostosas de se ouvir, letras doces.


E não se engane que ele será totalmente o próximo John Mayer, conforme dito em uma entrevista, ele nem quer e nem pode ser um bad boy. Segundo ele, sua família não deixaria.


Menção honrosa - Brandon Flowers


Ok, que ele já falou mal de muita gente, mas hoje ele é papai e é como um bom pai de família. Ele sempre fala de sua esposa e de seus filhos, da importância deles em sua vida. Brandon nunca tinha travas na língua, mas não fazia o estilo pegador. Tanto é que Tana, sua esposa, foi sua namorada de adolescência. Ele não quer mais ser barraqueiro e em até uma música ele colocou um "pedido de perdão" à uma banda. É isso mesmo Brandinho!

A partir do 2:40 do vídeo


Qual desses mocinhos você mais gosta? Não citei algum que você gosta? Diga nos comentários. =)

09 maio 2014

Isso não te faz uma escrava da beleza!

Muito nesse post se refere à mocinhas por ser um experiencia pessoal, mas também serve para você, moço. É apenas um desabafo!


Sabe quando a menina de seus 11 anos entra na fase de se arrumar extremamente, que as vezes passa bem do limite do bonito? Elas fazem isso porque acham que assim os outros vão achá-las bonitas. Na verdade acontece o contrario, mas não ria, você passou por essa fase também! hehe O bom é que todo pokémon evolui.

O que quero dizer com essa historia toda é que essa fase que as meninas tem aos seus 11 anos, eu não tive. E não, eu não pulei essa fase porque eu era uma menina super entendida de beleza. Pelo a contrário, eu nunca entendi nada de moda e pouquíssimo de padrões de beleza (isso até hoje). Acho que só fui dar atenção na minha aparência como se fosse uma mocinha de uns 15 anos pra cima.

Todos me conhecem assim: desencanada com padrões de beleza. Em raros momentos de minha vida estive na faixa saudável de peso. Não tinha das roupas mais lindas da turma. Não cortava o cabelo segundo à moda. Sempre fui a favor do "razoável e confortável" do que o "glamour e sofrimento". Tanto é que me formei no Ensino Médio de sapatilha (Observação 1: fui uma das que mais dancei na festa e estava com o meu pé perfeito para utilização no dia seguinte) (Observação 2: Isso porque eu não cumpri o que tinha prometi no 1º ano, que iria me formar de All Star)



Até que um dia decidi que não tinha como mais fugir da academia (fugir por causa da preguiça). Quando entrei a reação de muitos amigos foram: "Talita? Na academia? Como assim?", "Está virando mentidinha agora, hein?", "Você mudou mesmo, hein, Talita, decidiu até entrar na academia", "Queria te ver como é você na academia?".

Como sou na academia? Normal como todo mundo, meu bem! De calça legging, correndo como uma desesperada na esteira, pegando peso, pulando como se não tivesse amanhã no jump - normal como todo mundo! Não é porque entrei na academia que virei a musa do verão, que uso legging o dia inteiro, que só sei conversar sobre dietas e só posto fotos no Instagram da minha evolução muscular, de como estou bombadona (se bem que estou quase uma Gracyanne Barbosa, mas não quero deixar ninguém com inveja hehe).


A questão é: eu não mudei quem eu sou por causa da academia. Continuo a mesma garota que gosta de comer besteira, que ama passar o dia inteiro na internet e que gosta de videogame. Confesso que não sou das mais populares da academia, afinal, não conheço nada de suplementos alimentares e nem das melhores roupas de academia. Porém, para você que acha que na academia só tem pessoas assim, está enganado. Por exemplo, fiz amizade com uma garota que ama ler séries de livro (e não, não é 50 Tons de Cinza. Um dos favoritos dela é Resident Evil). Uma das professoras curte rock. E outra coisa, existe fone de ouvido: coloque suas músicas favoritas para ouvir e seja feliz!

Infelizmente existe um conceito comprado por todos de que está na academia é dar importância ao corpo mais do que tudo, que se vai para academia é porque quer ficar com um corpão de deusa grega e só vai usar roupa para exibir a nova condição. Ok, que no primeiro mês que comecei à academia me senti deslocada. Mas depois descobri que muito era da minha cabeça e o que muitas pessoas criticam em algumas mulheres, por exemplo, é o amor próprio (que se algumas delas seja em excesso), mas em uma certa medida faz bem. Afinal, você pode pesar 100 quilos e se achar incrível, fazendo ou não academia. E pode acontecer de meninas de manequim 36 se sentirem horrorosas.


Ah, observação, se você não se sente bem em academia mega lotadas, no caso de mulheres, existe academias somente para mulheres. Faço em uma assim.

Não quero estar malhadíssima, quero manter uma vida saudável à medida do possível. Sei que meu biotipo não é para um número 36/38 de calça. Não quero lutar por algo que para mim não é natural. Mas também quero estar em condição de poder brincar com meu priminho de 4 anos sem precisar quase morrer de cansaço nos primeiros minutos. Não quero perder muitos quilos em um mês, mas também quero poder comer uma pizza com amigos no final de semana e não ficar me culpando. (Quem não tem facilidade de engordar não sabe como é ruim engordar mais de um quilo só em alguns dias!) 


Três vezes por semana, uma hora e meia cada. Isso não me faz mudar minha personalidade, que eu me torne uma obcecada pelo corpo, que eu não tenha outro assunto do que beleza e que eu me transforme em uma saradona. Mas isso me faz mais disposta, mais saudável e com a mente mais aberta. Ok se você não quer seguir um padrão de beleza, mas também não siga um conceito pré-formado.


Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo